Unidade II - Educação infantil

Rua Jureia, 575 - Vila Mariana, São Paulo - SP
[55] 11 5572-1274

  • Grey Facebook Icon
  • medium-m-color-688_edited
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

Unidade I - Berçário

Rua São Samuel, 165 - Vila Mariana, São Paulo - SP
[55] 11 5084-0111

Entre água e argila

29/08/2017

 

Era água, argila e todo o tempo de transformação.

O primeiro movimento de Vicente soa como um martelar dessa matéria que parece ainda não ter forma.

 

"Meu martelo!

Eu não consigo tirar esse martelo, eu não consigo!"

 

Nesse amassar, a argila se transforma em corpo...

Martelo deixado de lado, Vicente decide:

 

"Eu vou fazer um bebezinho!"

 

1/4

 

Já havia nascido da argila  o bebezinho.

No entanto, parece  ser tempo de começar uma nova transformação.  Com cada vez mais  água, surge da argila uma piscina. E com um olhar atento às novas ondas  daquele lugar inconstante, Vicente procura criar com cuidado a piscina para o bebê.

 

"A piscina não ta boa!"

 

Mesmo assim, Vicente leva o bebe para a piscina, mas este chora e parece não gostar.  Vicente, tenta acolhe-lo . E retirando-o do contexto, compartilha com Ludo:

 

"Ei, olha o meu bebe, Ludo!

Ele ta todo molhado. Ele foi na piscina!"

 

De volta ao seu espaço, Vicente e o bebezinho parecem testar a piscina mais uma vez!

 

"Ele quer acabar com a água da piscina!"

 

 

No que parece ser mais uma transformação, Vicente se aproxima da piscina.  Com seu vento tenta movimentar a água em mais uma tentativa de remodelar aquele lugar.

 

"É que a piscina é dele (do bebezinho). E ele que decide quem fica. E ele decide que ninguém fica, só ele."

 

 

 

Ele busca o material que faltava. Aquele espaço precisava de mais água!

 

Vicente volta e parece conhecer essa transformação. A água deve estar naquele lugar.

 

"Tem muita piscina!"

 

É nesse momento que Vicente levanta, observa em volta. Como se pensasse em mais um movimento de transformação, algo que pudesse mudar, ele pergunta:

 

"Cadê a água?"

 

 

 

 

 

 

É então que Ludovico, vendo o movimento de Vicente de água e argila em transformação, lhe pede:

 

L: Me dá a piscina? Eu preciso de piscininha.

V: Eu boto! Eu boto!

L: Neste buraco. Muito!

 

 

 

Ali, no lugar que Ludovico aponta, que surgirá sua piscina. Eles parecem saber de todo o cuidado necessário para esse momento.

 

É espaço cavado com argila e muita água.

 

Está feita!

Os dois meninos, suas  piscinas e todo o tempo de transformação.

 

 

 

 

Please reload